Luz é o seu nome… Mãe!

Minha mãe Maria,  em Salmorão (SP), cidade natal de meu pai.
Minha mãe Maria, em Salmorão (SP), cidade natal de meu pai.

Te escrevo porque sei que ao final deste dia você vai deitar em sua cama, pegar seu celular, e antes de dormir vai fuçar teu Facebook – aliás você pegou gosto pela coisa né ? (agora ninguém segura) Hahahaha

Apesar deu ser essa menina boca suja as vezes, que adora ter opinião sobre tudo e todos e que costuma falar demais até falar besteira, eu não sou de chegar em você e dizer o que sinto de verdade.

A verdade é que eu sou e serei eternamente grata pelas tuas escolhas. Você escolheu meu pai pra me ensinar o que você, talvez, não acharia necessário eu saber (mas que bom que ele me ensinou, ainda que depois de ter partido); você escolheu São Paulo para eu chamar de minha cidade, a capital mais amada do mundo, que acolhe pessoas, que acolhe culturas, opiniões, cores, religiões, e sempre de braços abertos, assim como você faz em sua casa; você me deu três irmãos mais velhos – confesso que velhos demais pro meu gosto, mas são meus e não seriam melhores se fossem diferentes.

Hoje, luto pra te dar alguma coisa também. Te dar alguma coisa que pelo menos pague os tombos que levou comigo no cólo quando bebe em São Paulo; algo que pague suas noites e dias de preocupação por eu estar com uma tosse diferente; por eu ter sido atropelada com uma década de vida; por eu cortar minha axila me pendurando em uma trave de futebol; ou por começar a “badalar” aos 15; namorar aos 18; entre tantas outras coisas que eu já fiz sem a intenção de te tirar o sono, mas mesmo assim você não dormia.

Será que consigo encontrar uma forma de lhe recompensar tudo o que fez e faz por mim? Eu quero e já estou tentando fazer isso, mas se eu não conseguir, tenha a certeza de ao menos dos dos teus diversos ensinamentos erei sempre exercer: a sua força e a sua atitude.

Hoje em dia muito se discute sobre educação de pais pra filhos, e aprendi com você que não há melhor forma de educar um ser humano se não for dando o exemplo dentro de casa.

Hoje, neste domingo, quero lhe dizer que você pode dormir em paz aí na sua caminha, embrulhada no seu edredom de florzinhas coloridas, que você foi a melhor mãe que eu poderia ter (isso significa que você apertou, mas também desapertou o meu cinto quando necessário) para eu me tornar uma boa mulher e quem sabe, lá no futuro, uma boa mãe.

Gratidão é o meu nome… Luz é o seu!

Anúncios

Comentem o que acharam do post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s